Páginas

terça-feira, 16 de julho de 2013

SERVIDORES FARÃO MOBILIZAÇÃO NESTA 4ª FEIRA


Em assembleia realizada na tarde da última sexta-feira, os trabalhadores das seis categorias de servidores públicos municipais de Ilhéus decidiram realizar uma paralisação geral de todos os serviços da Prefeitura nos dias 17 e 18 de julho, quarta e quinta-feira, em sinal de protesto contra a demora do prefeito em assinar o acordo da campanha salarial 2013. E como parte das mobilizações, os servidores públicos estarão realizando um ato público na manhã desta quarta-feira, com uma concentração às 08 horas da manhã, em frente ao Ginásio Esportes Herval Soledade. Em seguida os trabalhadores seguirão em passeata pelas ruas do centro de Ilhéus, com um ato público em frente ao Palácio Paranaguá.

Participarão da mobilização servidores públicos municipais dos setores de educação, saúde, agentes de trânsito, guarda civil municipal, agentes de saúde e endemias e demais trabalhadores. Os presidentes dos seis sindicatos informaram que se reuniram por diversas vezes com representantes do governo municipal na tentativa de buscar um acordo, evitando assim a paralisação dos serviços, mas diante da falta de transparência da administração com relação aos números da folha de pagamento e a ausência de uma proposta concreta de reajuste salarial, não houve outra alternativa a não ser a interrupção dos serviços.

Os trabalhadores não descartaram a possibilidade de realização de uma greve geral por tempo indeterminado, caso o governo municipal não apresente uma proposta de reajuste salarial, além da melhoria de condições de trabalho. Os líderes sindicais foram unânimes em afirmar que os números da folha de pagamento apresentados pelo governo municipal não condizem com a realidade e não refletem a verdade. Números inclusive que foram contestados em um estudo feito pelos líderes sindicais durante reunião do governo municipal com a sociedade civil organizada. Diante da falta de transparência nesses números, os trabalhadores decidiram que não mais voltarão a se reunir com o governo para discutir índices da folha de pagamento, mas sim no momento em que for apresentada uma proposta de reajuste salarial.


ASCOM - APPI/APLB

Nenhum comentário:

Postar um comentário