Páginas

terça-feira, 6 de novembro de 2012

METRALHADORA ISRAELENSE É ENCONTRADA NA BA

Falha na fiscalização permite 
entrada de armas no Estado


A apreensão de uma metralhadora israelense Uzi (9 milímetros), na madrugada do último domingo, em Lauro de Freitas (Grande Salvador), revela mais uma vez a facilidade com que armas de uso restrito de órgãos de segurança pública e das Forças Armadas entram na Bahia. "Essa entrada de armas tem aumentado porque não há, na polícia baiana, articulações nacional e internacional. A fiscalização nas rodovias federais também é falha", afirma o especialista em segurança pública Carlos Costa Gomes. 

A entrada de armas como a Uzi, carabina AR-15, e pistolas ponto 40, dentre outras de uso restrito das Forças Armadas, ocorre na maioria dos casos pelas rodovias federais que cortam o Estado. 

"As armas são compradas em países como Paraguai e Bolívia e passam pelas fronteiras sem grandes dificuldades", afirma o chefe do setor de armamento do Centro de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil, Álvaro Moraes de Castro.

De acordo com integrantes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), as BRs 116, 110 e 242 são as principais rotas dos bandidos. O chefe de fiscalização do órgão, Junaldo Correia, afirma que o baixo efetivo de inspetores rodoviários dificulta a fiscalização: "A malha viária é muito extensa". Na Bahia, são 512 homens, enquanto São Paulo e Minas Gerais têm, respectivamente, cerca 650 e 825 agentes.

Jornal A Tarde Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário